Encontro com Mr. Robert Crumb
August 9, 2010, 7:50 pm
Filed under: Uncategorized

Existem lendas. Para um cineasta, encontrar com Stanley Kubrick seria o maior encontro de sua vida. Para um guitarrista seria encontrar Jimmy Hendrix. É lamentável que esses dois já estejam mortos. Mas Robert Crumb está vivo, bem vivo. Lenda viva. Foi o maior encontro “profissional” da minha vida.

Foi no domingo, último dia da FLIP. Depois de já ter passado o furor dos jornalistas, fui encontrá-lo na pousada da Marquesa em Paraty, acompanhado da minha amiga Ale Marder, lá pelas 18:30. Levei meu único álbum publicado até o momento e fiz um desenho para entregar a ele.  O Gilbert Shelton chegou antes e conversamos sobre a Beleléu e o Elcerdo, que havia entregue a antologia para ele um dia antes. Ele adorou. Logo em seguida chegou Lora, esposa de Shelton e agente dele e do Crumb. Aline e Robert chegaram amistosos. Me apresentei e pra minha surpresa Crumb disse “eu li seu livro ontem a noite, legal o lance”! Claro que gelou a espinha. Entreguei outro livro assinado e o desenho que havia feito e fiquei aliviado quando eles riram. “Você leu minha mente”, disse Robert. Conversamos durante uma hora e meia. Crumb se mostrou um gentleman, interessado pelo meu trabalho. Enquanto ele folheava meu álbum, perguntava sobre o uso do pincel, sobre as influências de cinema e sobre hachuras. “A maioria dos meus amigos quadrinistas me dizem para eu simplificar meu trabalho e para usar o pincel direito, para parecer mais solto”, desabafei para ele, que respondeu incisivo “Isso é papo furado ( na real ele disse “This is bullshit”), não dê ouvidos a eles, é difícil ter um traço tão seguro com pincel, continue assim”. “Ok, mestre!”, pensei comigo. Ele emendou: “não importa se o desenho é detalhado ou simples, isso cabe ao próprio artista decidir. Você só precisa se preocupar em desenhar cenas legíveis, simplificar é uma exigência da indústria”. Concordei e não darei mais ouvidos a quem me diz para eu simplificar, síntese vem com tempo. Conversamos um belo papo sobre a produção e conteúdo de Gênesis, sobre desenhar com pincel e caneta, sobre quanto tempo cada um leva para desenhar uma página – 2 a 3 dias para ele – e sobre cartunistas brasileiros. Perguntei se ele conhecia algum, disse que não, mas que tem bastante interesse. Eu disse que devia conhecer o trabalho do Angeli, Laerte, Lourenço Mutarelli, Rafa Coutinho (que ele lembrou que já havia conhecido um dia antes) e Alan Sieber. Contei um pouco sobre o trabalho de cada um e ele ficou muito afim de conhecer. Depois me contaram sobre seus novos projetos e emendamos uma conversa sobre discos antigos. Como eu precisava voltar para São Paulo, tive que me despedir, mas sem antes pedir um desenho pra ele. Fez o desenho, seguido de um convite para visitá-lo na França. Irei. Na despedida, Aline agradeceu por eu ter dividido meu trabalho com eles. A humildade é, com certeza, a base da grandeza.

Crumb é um cara elegante – ele não é corcunda, ele brinca que é -extremamente respeitoso, bem vestido e tranquilo, bem diferente do cara que ele mostra ser para os jornalistas. Ele realmente odeia jornalistas.

Prometi a ele que iria tentar achar alguns vinis de 78 rotações de músicas brasileiras e latino americanas de 1920/1930. Se alguém souber de algum exemplar e quiser me ajudar, agradecerei profundamente. Meu email é rafaelgrampa.contact@gmail.com

Agora volto pra prancheta, iluminado por Robert Crumb.

Abraço,

R. Grampá

About these ads

34 Comments so far
Leave a comment

Pô, podia ter ficado mais uns dias por ai ;)

Comment by Gui

Bacana, cara. Os conselhos que ele te deu são os conselhos de um mestre realmente. Por aqui, aguardamos seu próximo álbum!

Comment by Henrique

Isso só mostra como ele é bem superior aos seus detratores.

Comment by mckamiquase

foda véio!

Comment by hellatoons

Muito bom Grampá, deve ter sido foda esse encontro!

Parabéns pelo seu trabalho, que é foda também.

abs,
Caio Morel

Comment by Caio Morel

NEM LI

Comment by felix

da hora hein Grampá!

Comment by DECO

PO, que honra hein, ser citado numa conversa como esta.

Abraços Grampa
Foi massa os papos la em Paraty

Comment by tiago elcerdo

Grampá, você comprovou que o artista gosta mesmo é de conversar na paz com quem realmente curte HQ (e que produz também, claro).

Eu adoro o traço do Crumb e o jeito excêntrico dele. Siga mesmo os conselhos que ele te deu porque o “velhinho” sabe o que fala.

[ ]s,
Milena

Comment by Milena Azevedo

Excelente! o/

Comment by 2P

[...] Existem lendas. Para um cineasta, encontrar com Stanley Kubrick seria o maior encontro de sua vida. Para um guitarrista seria encontrar Jimmy Hendrix. É lamentável que esses dois já estejam mortos. Mas Robert Crumb está vivo, bem vivo. Lenda viva. Foi o maior encontro "profissional" da minha vida. Foi no domingo, último dia da FLIP. Depois de já ter passado o furor dos jornalistas, fui encontrá-lo na pousada da Marquesa em Paraty, acompanhado da … Read More [...]

Pingback by Encontro com Mr. Robert Crumb (via ) « Timoli Desenhos

Encontro de mestres.
Muito legal as ilustras!

Comment by kiadd

Tri massa. Parabéns pelo teu trabalho e pelo encontro com o mestre.

Comment by Rafael Corrêa

Ahh como eu te invejo, Sr. Grampá! :)

Parabéns e sucesso, cara.

Comment by Vangelis

parabéns cara!! q moral, pra quem é fã, isso é auge de carreira. valeu por compartilhar o momento, e sobre os vinis, já te ajudaram

http://www.saraivaconteudo.com.br/Artigo.aspx?id=377

abç

Comment by clarissa

Puts cara, mto bom!

Acho que esse tipo de encontro passa coisas e experiências pra gente até por osmose xP

Te invejo por ter tido esse privilégio, um dia quero bater um papo desses com você e eu passarei a inveja para outra pessoa hehehehe

Parabéns por seu trabalho!

Comment by Lucas Loiola

Imagino que nunca nem passaria pela sua cabeça R. Crumb dizer “eu li seu livro ontem a noite, legal o lance” e esse papo que seguiu depois.
O que mais eu posso dizer?

Comment by João Edno

parabéns cara,….deve ter sido um grande momento,pra mim pelo menos seria…..perfeitas as homenagens,acho q melhor não teria como ficar….nesses momentos é que honro muito minha estante cheia de hq’s e minha grana gasta com minha coleção,não vou parar nunca…..continue aí cara,firme e forte,parabéns de novo…abraço…

Comment by Tiago Cunha

This true “A Crash of Titans 2010″. Hey broo, lança um single do Booker T tocando Green Onions que o Bob, como bom beatnik que é vai curtir. Keep on burning, man!

Comment by Cris Castro

Grampa! Parabens pelo encontro, cara! Tive um curto tempo com ele e consegui um belo retrato (acho que fui o unico): http://www.flickr.com/photos/tomaslr/4877354916/

Comment by Tomas Rangel

Porra, o desenho que tu fez pra ele ficou MUITO ACACHOPANTE. Parabéns.

Comment by Cardoso

nooossa, muito show a experiencia XD
tenho duas copias de uma pequena raridade aqui em casa, vo ver se consigo achar a segunda pra mandar pra v!

Comment by bryyy

Dá-lhe Grampá. Crumb e Shentol devem ter sacado que eles não deixarão o mundo orfão de fera do traço. parabens. não imaginava que você fizesse todos os tracinhos com pincel. imaginei ser bico de pena. Mas as posturas firmes e a elegancia de seus personagens é que fazem nossos olhos não se cansarem de admirar os desenhos. fico imaginando um Johan Hex seu…ou ainda um Fritz e Fat Freddy. Bom devir.

Comment by franco de rosa

Obrigado por ter narrado o encontro de forma tão detalhada.

Comment by damiao santana

Muito show hein, tanto o relato quanto os desenhos, tive a oportunidade de falar com o Gilbert Shelton quando ele esteve aqui em Porto Alegre em uma feira do livro a muitos anos atrás, saí de lá com um desenho dele e autógrafo no meu álbum dos Freak Brothers, inesquecível. Esses dois são lendas das HQs. Abs!

Comment by Thiago

Vc fala inglês, Grampá?!?!?!? Fiquei imaginando seu encontro e sua “conversa” com o Crumb. Deve ter sido bizarra…influências de cinema e uso do pincel?…no máximo tu mandas um “the book is on the table”…é como o Lula falando ao telefone com o Obama? What the f… is this? B

Comment by Jersey

Pff… Falo inglês bem pracaralho, malandro! Abraço

Comment by Rafael Grampá

Quanto auto-elogio, PQP. Você é o REI dos auto-elogios.

Comment by Alam

É o resultado de anos de terapia!

Comment by Rafael Grampá

Ah, que incrível!

Comment by cristianefante

Cara obrigado por divulgar a arte brasileira pelo mundo, assim tu abriu portas para outros desenhistas que nem eu, tambem sou desenhista e gaucho e gostaria muito de saber se seria possivel tu me passar um endereço de email ou msn o qual pudesse trocar uma ideia contigo, valew Tchê!!!! aguardo resposta

Comment by Mauricio Biondo

Cara obrigado por divulgar a arte brasileira pelo mundo, assim tu abriu portas para outros desenhistas que nem eu, tambem sou desenhista e gaucho e gostaria muito de saber se seria possivel tu me passar um endereço de email ou msn o qual pudesse trocar uma ideia contigo, valew Tchê!!!!aguardo resposta

Comment by Mauricio Biondo

Esse Crumb ficou muito bom! Teu traco é realmente genial. Tenho acompanhado seu trabalho há algum tempo e vc é uma referencia pro meu trabalho. Se puder, visita a webcomics que criei com meu brother:

http://www.atmastories.com/fridaycomics/?cat=6&oldest=true

Seria uma honra ouvir seus comments.
Valeu!

Comment by David Jesus Vignolli

crasse!

Comment by macaudigital




Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s



Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 173 other followers

%d bloggers like this: